No topo: como Loquix construiu sua carreira de sucesso no PUBG

30/09/2020

Jogador argentino de PUBG Loquix no GLL Grand Slam, em Estocolmo, na Suécia, em 2019

Patrício "Loquix" Gomez ascendeu rapidamente ao topo e permanece assim, no mais elevado nível no cenário competitivo de PUBG, desde 2018. É uma história de altos e baixos, mas de muita paixão pelo jogo, responsável por transformar a vida deste argentino de 24 anos, morador da cidade de Santa Fé.

Entre tantas lembranças da carreira de sucesso, Loquix se recorda com especial carinho do momento em que sua equipe na época, a Savage Esports, levantou o troféu do PUBG Global Invitational (PGI) 2018 - América Latina, em São Paulo, no Brasil, em 1º de julho.

"Foi o melhor momento da minha vida", crava Loquix sobre a conquista, que rendeu à equipe a classificação para a disputa internacional do PGI, em Berlim, na Alemanha, no fim daquele mesmo mês.

Jogadores da equipe latino-americana Savage Esports levantam o troféu da PUBG Global Invitational 2018 na América Latina

Guinada na carreira

Além de representarem a primeira chance internacional da carreira de Loquix, a vitória e, consequentemente, a sensação do triunfo em uma competição deram a certeza ao argentino de que se tornar cyber-atleta era o caminho certo a se seguir.

"Eu não acreditava que tínhamos vencido uma competição como aquela, em frente a uma multidão de pessoas e tendo a chance de competir com as melhores equipes do mundo no outro lado do planeta", comenta Loquix sobre o que pensou naqueles instantes de glória.

Início de tudo

Fazia pouco tempo que Loquix havia iniciado a carreira. Ele começou a jogar em 2017, logo após o lançamento do PUBG.

Ainda sem muitas pretensões competitivas, o cyber-atleta participou do processo seletivo do clube Isurus Gaming, mas não passou. Com outro jogador não aprovado na seleção, o argentino montou a Team Aze, com a qual primeiramente se desenvolver como competidor.

Loquix iniciou a temporada 2018 na Dynasty, ao lado do uruguaio Augusto "Pand4e" Crocco, hoje companheiro na Bad Boys 3, atual equipe do argentino.

Na sequência, Loquix se juntou ao chileno Franco "Harald" Guajardo e a outros três jogadores na TSN. Ele revezava a titularidade com o também chileno Pablo "NubbyWubby" Henriquez e conta que, quando percebeu que poderia ser deixado de fora, aceitou o convite para integrar a Savage, em abril de 2018.

"Começamos a treinar e os resultados foram aparecendo muito rapidamente", recorda Loquix, para quem a ascensão rápida que conseguiu é resultado das horas de dedicação. "Eu jogo todos os dias desde que comprei o jogo e estou sempre tentando melhorar em tudo no que eu sinto estar fraco".

Ascensão e dúvidas

Campeão do evento latino-americano do PGI 2018, Loquix abandonou a faculdade de Design e Programação de Games, na Universidad Nacional del Litoral, para focar nos cenário competitivo de PUBG.

Na competição internacional em Berlim, com 20 equipes participantes, a Savage ficou na 18ª colocação da disputa FPP e na 11ª em TPP.

Jogadores da equipe latino-americana Savage Esports na cerimônia de premiação da PUBG Global Invitational 2018 na América Latina

Quando o elenco se separou e deixou a Savage, após o PGI 2018, Loquix teve o momento de maior questionamento da carreira. "Eu senti que talvez isso aconteceu porque eu não fiz o suficiente", conta o cyber-atleta sobre o que considerou na ocasião.

Mas a redenção não tardou. Com a Malvinas Gaming, ao lado do compatriota Leandro "RiboxD" Racanelli (hoje na Just2Easy), Loquix conquistou a 1ª temporada da ESL LA League, em dezembro de 2018.

Jogador argentino de PUBG Loquix, da equipe latino-americana Team Singularity, em ensaio de fotos na GLL Grand Slam

Nova experiência no exterior

Na temporada 2019, o argentino fez parte da Team Singularity e novamente chegou ao cenário internacional ao vencer a GLL LATAM Masters, uma das competições que compunham o circuito latino-americano na época, e se classificar para a GLL Grand Slam, em Estocolmo, na Suécia, em julho. Lá, a equipe ficou na 15ª posição, dentre 16 participantes.

"Foi um bom incentivo ter jogado outro campeonato internacional, principalmente porque só houve um antes deste, o FACEIT Global Summit, em que ficamos [com a Unknowns] na 7ª colocação [da competição de acesso latino-americana]", exalta Loquix.

Mantendo-se no topo

Depois de ter começado 2020 na Team Rune, o argentino está, desde o início do novo circuito online da América Latina, na Bad Boys 3. A equipe conquistou a PUBG Super Week e depois ficou nos 3º e 5º lugares das finais das e temporadas, respectivamente, da Copa PUBG Masters.

"Estamos trabalhando muito para recuperar o nível que tínhamos no início, já que, após os três primeiros campeonatos [PUBG Super Week e duas etapas da 1ª Copa PUBG Masters], nosso desempenho caiu. Estamos tentando melhorar para lutar pelas competições novamente", explica Loquix.

A motivação para isso é o que move o jogador desde o início: a vontade de vencer e estar no topo. Loquix ascendeu rapidamente e continua competindo em alto nível. Uma consequência da dedicação em tudo que faz.

"A sensação de ganhar campeonatos é algo muito bom e que me motiva muito. Eu realmente gosto de competir e viajar graças à competição e acho que isso me faz trabalhar", comenta o cyber-atleta, que se sente concretizando o sonho que ousou sonhar.

Jogador argentino Loquix posando com a camisa da equipe latino-americana Team Singularity

Sonhos realizados

"Ser jogador profissional, para mim, é um sonho", diz Loquix. "Eu sonhava em ser jogador de futebol e, quando conheci este mundo, me imaginei sendo profissional. Então, isto é tudo o que eu sempre quis ser".

O argentino também queria fazer transmissões ao vivo na internet e, hoje, é conhecido por suas streams. Ele até se aliou ao caster Naim "Enoquiano" Abusap para fazer um programa semanal sobre o PUBG competitivo, com a participação de convidados.

"[Atualmente] estou trabalhando com a equipe para melhorarmos, ao mesmo tempo em que me dedico muito a streams e a projetos como o programa de PUBG que faço com o Enoquiano. É uma combinação de muitas coisas", fala Loquix sobre o momento atual de sua carreira.

Jogador argentino de PUBG Loquix em stream na Twitch com o narrador Enoquiano

Metas e mais sonhos

Ele, que fez e faz muito pelo PUBG da América Latina, sonha ir ainda mais longe. "Eu ainda tenho que ir para uma competição internacional e provar a mim mesmo que eu posso lutar por uma boa posição lá, um top 5 ou coisa assim".

Vontade é o que não falta, com tamanha dedicação ao jogo que transformou sonhos em realidade.

"O PUBG ocupa um lugar muito importante na minha vida", afirma Loquix. "É um jogo onde passo muito tempo e que me deu algumas das melhores experiências da minha vida".

Bad Boys 3

Loquix

PUBG