Jogadores da Soniqs comentam título da PCS4 Américas e explicam domínio

01/07/2021

Jogadores da equipe norte-americana de PUBG Soniqs no PGI.S, na Coreia do Sul

A Soniqs dominou a PUBG Continental Series 4 (PCS4) das Américas baseada em estratégias bem esquematizadas, habilidade individual dos atletas e jogo em equipe. Os norte-americanos venceram as três semanas da Grande Final e saíram da competição com US$ 80 mil (equivalentes a cerca de R$ 400 mil) e pontos preciosos para classificação para o PUBG Global Championship (PGC).

A Semana 1 teve quatro equipes empatadas com o mesmo número de Chicken Dinners, mas a Soniqs obteve a 1ª posição em razão das 84 eliminações de adversários obtidas - mais do que as 68 da norte-americana Dignitas, a 2ª colocada.

A Soniqs venceu a Semana 2 após uma disputa acirrada, com dez equipes como vencedoras das 12 quedas. Na Semana 3, a Soniqs triunfou em meio a uma disputa, partida a partida, com a também norte-americana Dodge, levando a melhor em quatro confrontos e chegando ao recorde de 89 eliminações.

"Na Semana 1 nós sentimos que estávamos nos acostumando com a Regra Most Chicken de novo. Conseguimos duas vitórias importantes e somamos abates nas partidas que considerávamos invencíveis. Na Semana 2 começamos a encontrar nosso ritmo e conseguimos duas vitórias, novamente sendo os líderes em abates. Na Semana 3, nós definitivamente jogamos o nosso melhor. Conseguimos quatro vitórias com 89 abates e tivemos vários top 5 que poderiam ter sido vitórias para nós. Em geral, nós melhoramos em fechar as partidas e ser consistentes durante o evento", analisa o In-Game Leader da Soniqs, o norte-americano Hunter "hwinn" Winn.

Ele aponta que a performance da Soniqs pode ser atribuída à 50% de estratégia e 50% de habilidades individuais e em equipe. "Nós somos a melhor equipe do mundo em conseguir bons posicionamentos e em saber como jogar neles, mas também temos alguns dos melhores atiradores do jogo".

Isso possibilita que a Soniqs seja uma equipe que vence muitas quedas ao mesmo tempo em que alcança altíssimo número de eliminações de abates. A equipe teve a maior quantidade de abates nas três semanas da Grande Final da PCS4 Américas. Foram 244 em todas as 36 partidas, o que dá uma média de 6,8 kills por confronto.

"Nossa estratégia era jogar cada partida com o melhor da nossa capacidade, e é por isso que chegávamos ao late game com tanta frequência. Nos jogos que achávamos que podiam ser vencidos, nós fazíamos de tudo para manter os quatro jogadores vivos até o final. Nas partidas que pareciam mais difíceis, partíamos para conseguir o número máximo de eliminações ou tentávamos eliminar qualquer equipe que víssemos como uma ameaça naquele momento", detalha hwinn.

hwinn, da equipe norte-americana de PUBG Soniqs, em ensaio fotográfico antes do PGI.S, na Coreia do Sul

Habilidades individual e em equipe

Um dos destaques da Soniqs é o australiano James "TGLTN" Giezen, eleito o MVP da Grande Final da PCS4 Américas, responsável por 87 eliminações de adversários. Isso corresponde a 35,6% do total de abates da equipe norte-americana.

"Eu jogo individualmente mais do que quase qualquer outro jogador na PCS. Eu não jogo apenas para me divertir, eu jogo para treinar. Eu me certifico de estar bem ‘cafeinado’ e começo todos os dias com um pouco de treino aimlabs. Depois TDM e, em seguida, os jogos reais. Ter uma rotina, definitivamente, me ajuda a continuar sendo consistente", aponta TGLTN.

Ele pondera, contudo, que não busca ser o melhor a todo momento. "Quando a sua equipe encontra o sucesso e você trabalha bem em conjunto, isso acontece naturalmente".

Por isso, aconselha o australiano, o segredo é sempre atuar em prol da equipe. "Eu acho que muitos jogadores se colocam acima da equipe, mas, para ser bem realista, ninguém será o melhor jogador em uma competição sem ter um bom trabalho em equipe".

E a Soniqs é dominante, de acordo com TGLTN, porque se dedica mais do que as concorrentes. "Somos dominantes simplesmente porque superamos as outras equipes. Nós estudamos mais, temos mais experiência e colocamos mais horas no jogo do que qualquer outra equipe. Nós treinamos nossa mira e examinamos todo erro que cometemos para corrigir e ter o jogo mais completo que pudermos".

Além de hwinn e TGLTN, a Soniqs conta com os norte-americanos Tristan "Shrimzy" Nowicki e Austin "M1ME" Scherff no elenco.

"Eu estou satisfeito com minha performance individual porque nós vencemos. Não é uma questão de quem mata mais na nossa equipe, nós realmente não nos importamos com isso. Nós só queremos vencer. E nada mais importa."

TGLTN
TGLTN, da equipe norte-americana de PUBG Soniqs, em ensaio fotográfico antes do PGI.S, na Coreia do Sul

Pontos para o PGC

Com os 95 pontos obtidos na ESL PUBG Masters: Fase 1 e os 450 da PCS4, a Soniqs está na liderança da tabela de pontos de classificação para o PGC 2021, com 545 pontos.

"Ganhar a PCS4 foi importante porque basicamente nos garante uma vaga no PGC no fim do ano. Isso também mostra que ainda somos os melhores e estamos melhorando a cada evento", comemora hwinn.

TGLTN vai na mesma linha de pensamento. "Todos nós amamos vencer os campeonatos regionais, mas 90% dos nossos prêmios ganhos são do PGI.S. Participar das competições globais é a coisa mais importante".

A próxima competição do circuito competitivo das Américas é a ESL PUBG Masters: Fase 2, cujo início está marcado para 14 de julho, com as seletivas abertas. Clique aqui para ter mais informações sobre o evento.

hwinn

PCS4

PCS4 Américas

PUBG

PUBG Continental Series

Soniqs

TGLTN